Bem no centro da baixa pombalina, encontramo-nos na Rua Augusta e somos uma das mais antigas lojas de Lisboa! Fundada em 1913 já contamos com mais de 100 anos de histórias para contar…

…e é claro que uma história com mais de cem anos só pode ser uma boa história!

Tudo começa em 1877 quando Portugal iniciou um movimento exploratório dos territórios africanos entre Angola e Moçambique dando origem ao tão conhecido “Mapa Cor de Rosa”. Infelizmente, esta tentativa, de ligar o Atlântico ao Índico (por terra), saiu frustrada pois colidia com os interesses de ligar a África do Sul ao Cairo por parte da Grã-Bretanha. Interesses esses que deram origem ao Ultimato Inglês de 1890, ao qual Portugal cedeu deitando por terra as ambições da Coroa Portuguesa e o prestígio do império colonial português.

Este conturbado e heróico período coincidiu com uma crise financeira do Estado português, altura em que a moeda desvalorizou 10%, e com as constantes tentativas da instauração de uma República Portuguesa. Tudo isto se fez ressentir nas colónias criando também uma crise na venda de café oriundo das colónias africanas forçando muitos donos de plantações a trocarem o café pela borracha ou pela cera. Porém, um destes colonos, o jovem Macário Morais Ferreira, dono de duas roças de café em Angola, escolheu uma estratégia diferente. Acreditando que não seria o fim do café apostou na sua comercialização. Em 1913, regressa à metrópole para fundar uma loja na baixa de Lisboa com torrefacção própria na cave, dando origem à Casa Macário. Com uma variedade da mais alta qualidade criou lotes distintos como o café

Durante as décadas que se seguiram a Casa Macário viu a torrefacção transferida para Anjos mantendo a sua actividade até inícios de 1974. Foi o Sr. Carlos dos Santos Torres, proprietário do edifício e também da loja em frente, a Ourivesaria Pimenta, quem, temendo a emergência de um concorrente na fachada negociou a compra do estabelecimento. Em 1995, a gerência é assegurada pelo neto Luís Torres, que juntamente com a irmã Ana Maria Torres e uma sociedade, detém a Casa Macário.

Desde a sua fundação, a Casa Macário sofreu poucas alterações no que toca ao balcão e vitrines, mantém as mesma madeiras de recortes curvos e acentuados, madeira escura que nos remonta a outros tempos. Já a oferta de produtos foi actualizando ao longo dos tempos e neste momento já podemos encontrar azeites, especiarias, mel, conservas, muitos outros produtos de grande qualidade e, o mais importante, de produção nacional. Por tudo isto, os espaço também deixaram de ter determinadas utilizações, hoje em dia, não temos torrefacção na cave, mas continuamos a fazer as nossas misturas e algumas moagens num espaço que se divide entre o mundo do café e do vinho, sendo também garrafeira. No 1º andar temos um armazém e uma sala onde fazemos regularmente provas e workshops.

Durante as décadas que se seguiram a Casa Macário viu a torrefacção transferida para Anjos mantendo a sua actividade até inícios de 1974. Foi o Sr. Carlos dos Santos Torres, proprietário do edifício e também da loja em frente, a Ourivesaria Pimenta, quem, temendo a emergência de um concorrente na fachada negociou a compra do estabelecimento. Em 1995, a gerência é assegurada pelo neto Luís Torres, que juntamente com a irmã Ana Maria Torres e uma sociedade, detém a Casa Macário.

Actualmente, a Casa Macário assume-se como uma Garrafeira onde pode encontrar desde o mais novo até um dos mais velhos Vinhos do Porto. Na montra destacamos o nosso companheiro mais antigo datado 1863. Aqui encontra a excelência e a raridade dos Vinhos do Porto, a qualidade dos produtos portugueses e a variedade de escolhas deliciosas que já não sabemos viver sem!